Um novo ano, novos desafios

A biblioteca escolar terá um enorme desafio no presente ano letivo que passa por manter o seu serviço educativo à comunidade em contexto de convivência epidemiológica decorrente da COVID-19. As limitações no acesso à biblioteca e à utilização dos seus espaços e serviços, onde a segurança dos utentes é a prioridade, obrigará necessariamente a algumas restrições na utilização do seu espaço físico e da sua coleção. Contudo, a biblioteca irá funcionar em modo híbrido, ou seja, prestando apoio presencial e à distância, angariando novas experiências, atividades e recursos digitais ao longo deste ano letivo hoje iniciado.

A biblioteca apresenta um serviço de referência de apoio presencial e a distância:

  • – Serviço de Chat, implementado a partir do blog da biblioteca escolar, com o seguinte horário:

Manhã: 12:00 às 13:00 horas.

Tarde: 16:30 às 17: 30 horas.

  • – Email (biblioteca@agrcanelas.edu.pt) destinado à comunicação com a comunidade educativa e ao esclarecimento de dúvidas sobre recursos e ferramentas.
  • – Disponibilização de uma biblioteca com livros digitais e audiolivros, a partir do blog da biblioteca escolar.
  • – Disponibilização de recursos digitais de suporte ao trabalho dos docentes e alunos.
  • – A biblioteca criará uma turma para os alunos no Classroom para cada ciclo/nível de ensino, com o propósito de promover uma comunicação instantânea e assertiva, apoiando os alunos nas suas atividades escolares, contribuindo para a recuperação e consolidação das aprendizagens.
  • – A biblioteca criará uma turma para docentes no Classroom com o intuito de disponibilizar recursos, facilitar a comunicação e o trabalho colaborativo e a dar suporte aos programas de desenvolvimento do currículo de forma articulada.

Contem sempre com a nossa presença física e virtual!

Votos de um excelente ano letivo para todos.

Concurso de Poesia Interescolas 2020

É com enorme entusiasmo que divulgamos o ótimo desempenho, uma vez mais, da participação da nossa escola neste concurso de poesia.
O aluno Miguel Sousa Barbosa da EB1 da Lagarteira, da turma 4º A, obteve uma menção honrosa pelo seu poema “Os amigos”, o que muito nos orgulha. Parabéns, Miguel!

Importa reconhecer o trabalho desenvolvido com os alunos a nível da criação literária (todos os poemas de enorme qualidade) e enaltecer a participação no concurso de poesia Interescolas das escolas envolvidas.

Poema do Miguel Barbosa.

Os Amigos

 

Os amigos são flores,

plantados num jardim!

De pétalas às cores,

brincam perto de mim!

 

Há os risonhos, os sabichões,

os tristes e os apaixonados!

Também temos os comilões,

e ainda os educados!

 

Nesta grande confusão,

o que interessa é a amizade!

Que sejam do coração

e te dediquem lealdade!

 

Podem-se até zangar,

e fazer lágrimas cair,

que depois de chorar,

acabam sempre a sorrir!

 

Amigos do coração,

tenho poucos eu sei!

Vivo-os com emoção

e um ou dois, adorei!

 

Aqui fica a gratidão

aos que andam comigo!

E a melhor sensação,

é TER UM VERDADEIRO AMIGO!

Foi já publicada uma antologia poética com os trabalhos de todos os alunos participantes, que pode ser consulta no link abaixo.

https://www.calameo.com/read/003366675a20240f4d921

Hora do Conto

A equipa da biblioteca, no âmbito do seu plano de apoio à distância, dinamizou já treze atividades, entre as quais, a “Hora do Conto”, “10 minutos a ler” e “Sessões de cinema”, destinadas aos alunos do 2º e 3º Ciclo.

Ontem, a professora Clementina Silva  apresentou a Hora do Conto para o 2º Ciclo, com com dois contos de Eça de Queirós, recontados por Luísa Ducla Soares, O Tesouro e Frei Genebro. Estiveram presentes na turma da biblioteca escolar do Classroom, onde decorrem as atividades, no caso, pelo Meet, os alunos Rodrigo Lima do 6ºH, Luana Monteiro do 5ºH, Afonso Silva do 5ºG, Daniela Mota do 5ºC, Daniella Silva do 5ºB e Guilherme Silva do 5º H.

Existe já um grupo residente de alunos que nos três dias semanais de atividades está sempre presente e interessado!

Agradecemos às professoras Paula Rodrigues, Eunice Reis, Celeste Carvalho, Alzira Duarte, Adelaide Ribeiro, Márcia Moreira, Aida Alves e Cristina Freitas, pela sua  prestimosa colaboração.

Boas leituras!

Carta de Fernão de Magalhães para as futuras gerações

Greetings future generations,                                           February 4, 1520

I have no idea if you say these in the future, but it doesn’t really matter. I’m writing this letter for an extremely important reason. I don’t know how you’re treating our planet. I don’t even know if the human race still existing. I hope so, but with all these changes and all the evolution I expect from us, I don’t know if Earth is able to survive.

Before everything I want you to know how beautiful our planet is. The  oceans, the forests, the beaches, the animals… Everything it’s just amazing. For many years I’ve worked to discover new lands, new food, new people and many other things. Wright now, I’m in the middle of nothing, around me there’s only ocean, lots and lots of clean water. I decided to call it Pacific Ocean. Oh, you will not believe in what I saw in the other day. Some really strange birds, black and white, but they couldn’t fly. Unbelievable! Now I get it. I’m finally fulfil my craziest and biggest desire, to at least find out the real form of Earth. And I finally understand the importance to care for it, for our planet. Saying the same thing again, I don’t know how you’re treating it, but I think it’s not in the wright way.

The human being is capable of many things. Believe me, I know that. We arrived to India, we discover the compass, the monocle and I know that in there, yes, whenever you are, we’ve conquered so much more. The man doesn’t know how to keep the beautiful things that life gives to them. They think everything they ruin they can have back. NO! Not everything works like that and Earth is one of them. Forgive me, I know I’m being rude, I know I’m accusing you without proves, but I know us enough. So many people died to give you a life and freedom and this is your way to say thanks to them, destroying everything they fought for. I’ll stop to accusing you, but promise, not to me because I must be dead, but to yourself, that you’ll think about what you read here.

I have to go now.

Goodbye,

Ferdinand Magellan

(Autoria – Sofia Barbosa, 7º A)