Evocação do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

This slideshow requires JavaScript.

A nossa escola, por intermédio dos docentes de História e da equipa da Biblioteca Escolar, assinalou o Dia Internacional em memória das vítimas do holocausto com diversas iniciativas. Esteve patente uma exposição sobre o Holocausto no átrio principal da escola, da responsabilidade dos docentes de História e outra ainda sobre Aristides de Sousa Mendes, figura impar da História nacional e que teve uma ação distinta salvando mais de 30 mil judeus da perseguição nazi. Estas iniciativas foram desenvolvidas de modo colaborativo, associando-se à evocação a equipa da biblioteca escolar que desenvolve presentemente dois projetos Erasmus centrados na leitura de obras literárias sobre o Holocausto. Esteve ainda patente no átrio uma outra exposição sobre os direitos humanos.

Durante o dia diversas turmas de diferentes níveis de ensino, acompanhados pelos respetivos docente de HGP ou de História, visitaram a exposição e fizeram-se fotografar com um cartaz associado à campanha em linha do Instagram#weremember. Os alunos do 6º ano tiveram a oportunidade de ler em voz alta excertos do livro “Os meninos que enganavam os nazis” para os seus pares do 8º ano.

Ainda na biblioteca escolar, os alunos do 9º A, acompanhados da docente de História, visionaram o filme francês “Uma turma difícil” que nos fala sobre as memórias do Holocausto e o seu impacto nos jovens de hoje. Um filme que nos direciona para uma reflexão em torno dos direitos humanos, da inclusão e dos desafios da educação.

Dia 27 de janeiro, um dia em que a indiferença perante uma das maiores tragédias humanas – o Holocausto – não existiu na EBS de Canelas.

 

Mobilidade Erasmus em Toulouse

This slideshow requires JavaScript.

Foram apresentadas pela coordenadora Valérie Lignè as atividades iniciadas no ano anterior com o seu Clube de Leitura, que se realiza uma vez por semana, envolvendo quinze alunos. Os livros utilizados no Clube foram adquiridos com verba financiada pelo Erasmus.

Da parte da tarde, guiados pela professora Valérie Lignè, fizemos um roteiro pedestre de duas horas pelo centro de Toulouse ligado à Resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial, visitando diversos monumentos evocativos aos heróis da resistência, a sede da Gestapo e um pequeno museu.

No dia 16, terça-feira, para além da reunião de trabalho em que se reagendaram as datas das mobilidades, vistamos um workshop onde os alunos aprendiam a cozinhar e a servir, tendo-nos os mesmos preparado umas panquecas para provarmos. Um momento muito agradável, equivalente aos que os nossos alunos igualmente e muito bem nos proporcionam.

Definiram-se as atividades a serem desenvolvidas no âmbito deste projeto para os meses seguintes: concurso do logótipo e do slogan para o projeto; escrita criativa; “10 minutos a ler”; atividade “Parar a ler”, evocação do “Dia do Livro” e “The sound of book”. Estipularam-se e realizaram-se os questionários para a avaliação do projeto e para a disseminação do mesmo, acordando-se a criação de artigos e a realização de um workshop.

Da parte da tarde, a equipa de docentes portuguesa realizou uma sessão formativa sobre o funcionamento do eTwinning, plataforma que agrega todo o trabalho desenvolvido em contexto dos projetos Erasmus.  Foram desenhadas e criadas em seguida todas as páginas deste projeto eTwinning.

No dia 17 de novembro, debateu-se o modelo a utilizar para avaliar o projeto. Todos os presentes concordaram em utilizar o mesmo modelo em todos os países. Aprovou-se o modelo proposto pela equipa da Eslováquia, tendo a equipa portuguesa realizado o mesmo de imediato e o disponibilizado a todos os parceiros. O questionário foi dirigido aos alunos de modo a haver feedback sobre a sua experiência. Registou-se a necessidade de se realizar um equivalente para as famílias.

Ainda de manhã, tivemos oportunidade de assistir a uma aula de História, Geografia e Educação Cívica com a colega Dorothee, no final da qual, curiosamente, conhecemos dois alunos dessa turma de origem portuguesa, um de Vizela e outro de Lisboa. Foi um momento muito agradável.

No dia 18 de dezembro, quinta-feira, decidimos realizar um questionário sobre a leitura que avaliasse os alunos envolvidos no início e no final do projeto.

Durante a tarde visitamos um programa específico da escola, denominado “School life and Senior Education Advisors”, em que tivemos ocasião de falar com os alunos responsáveis pelo programa. Alguns são estudantes universitários que lhes compete orientar esses alunos, acompanhando a sua assiduidade, intervalos e na cantina durante o almoço. No caso de faltar um professor, eles avançam para a sala de aula com uma atividade de ocupação. Prestam apoio direto aos alunos com dificuldades educativas e mantêm contactos com as famílias dos mesmos.

No dia 19 de novembro, último dia desta mobilidade, o ponto da ordem de trabalhos foi “Ferramentas digitais cooperativas”. Dinamizada a sessão pela coordenadora Valérie Lignè que nos apresentou os aplicativos “Classroomscreen.com” e “Frampad.org”. A equipa portuguesa, por seu turno, apresentou as ferramentas digitais “Wakelet” e “Emaze”.

Num projeto com o foco na leitura e nas literacias, o encerramento das atividades foi feito com uma atividade na biblioteca escolar dinamizada pela professora documentalista Hélène Loye, envolvendo uma turma, em torno da literacia da informação e dos media.

O almoço de despedida foi realizado numa livraria restaurante, uma experiência única, na qual pudemos conviver num agradável momento com um espaço de restauração vegetariano/vegan rodeado de excelentes livros, onde não faltou também nas estantes a companhia de Fernando Pessoa.

Por fim, registe-se a enorme qualidade das sessões e workshops que tivemos oportunidade de frequentar e que nos foi proporcionada pela extraordinária equipa francesa, a quem muito agradecemos todo o empenho em nos proporcionar experiências formativas e culturais de elevado nível.

Augusto Oliveira

#erasmusdays celebrado na escola com exposição na biblioteca escolar

“Projects connecting schools and communities” é uma iniciativa no âmbito do evento #erasmusdays destinada a promover o Programa Erasmus+ e a dar visibilidade às atividades desenvolvidas pelos alunos e professores do nosso Agrupamento. Durante o dia 14 de outubro decorreu uma importante mostra de todos os projetos Erasmus + que a escola dinamiza, através de uma exposição que esteve aberta à comunidade educativa e que contou com a biblioteca escolar como parceira e local para a exposição. Esta exposição pode ser ainda visitada durante o mês de novembro.

É possível verificar o impacto que estes projetos têm tido na dinâmica escolar, na formação dos alunos e na construção de saberes, desde logo uma maior abertura ao conhecimento da União Europeia, abrindo-se caminho à cidadania e à interculturalidade, contribuindo também para as melhorias das suas competências linguísticas.

Os depoimentos dos alunos que aqui se publicam evidenciam a importância que a participação nestes projetos de intercâmbio e boas práticas têm tido para os nossos

alunos.

Aristides de Sousa Mendes, homenagem justa para um português exemplar!

Ligação

Aristides de Sousa Mendes foi ontem homenageado com honras de Panteão Nacional, gesto simbólico, justo e significativo em memória de um homem que se mostrou corajoso, humanista e leal aos princípios morais numa época negra da história da Europa e também de Portugal. Aristides não se vergou às ordens dos seus superiores, Salazar e o seu governo ditatorial, contrariando as instruções recebidas, salvando assim milhares de vidas, a maior parte delas de judeus que fugiam às perseguições nazis e aos campos de concentração, precisando de um visto para escapar e entrar em Portugal, rumo, na sua maioria, à América, onde encontrariam a plena liberdade e esperança.

A biblioteca desenvolve agora dois projetos Erasmus que têm como tema o Holocausto e dos quais Aristides de Sousa Mendes é figura central. No ano letivo anterior, os alunos de 5º e 6º ano leram um livro biográfico sobre Aristides de Sousa Mendes no âmbito da atividade “10 minutos a ler”. No âmbito da temática «Holocausto» e «Personalidades que marcaram a diferença» os alunos do 6ºA realizaram um trabalho multidisciplinar (DAC) cujo produto final é foi uma excelente apresentação em kamishibai e em rape da história desse herói português do século XX, Aristides de Sousa Mendes. Esse projeto contou com a colaboração das disciplinas de Português, HGP, Inglês, Ed. Visual e com a criatividade e empenho de todos os alunos da turma.

Por seu turno, em algumas turmas do 3º Ciclo, na disciplina de Português, fizeram excelentes apresentações sobre o consul português e outras figuras relevantes ligadas ao tema do Holocausto. Foram igualmente adquiridas algumas obras sobre a vida do autor para a biblioteca escolar, inclusive o filme “Aristides de Sousa Mendes, o Cônsul de Bordéus”, João Correa e Francisco Manso, o qual vai ser projetado na biblioteca escolar nos dias 27 e 29 de outubro, destinado aos alunos do 2º e 3º Ciclo. As inscrições podem ser feitas através do link: https://docs.google.com/document/d/1Wjknr58ZTePIum4DPOJE-95ppPuHjntM/edit?usp=sharing&ouid=114903419032486281243&rtpof=true&sd=true

Paralelamente, ao longo do ano letivo, serão dinamizadas sessões sobre Aristides de Sousa Mendes na biblioteca escolar, dinamizadas pelos docentes de História e Geografia de Portugal, Paula Rodrigues e Augusto Oliveira. Os alunos de 5º e 6º ano, nas aulas de Educação Visual, irão realizar ao longo do presente ano letivo uma banda desenhada sobre a vida de Aristides de Sousa Mendes.

Tema do Holocausto nos “10 minutos a ler”

\

Aristides de Sousa Mendes presentation

Mobilidade Erasmus em Canelas – Projeto da Biblioteca Escolar

Enquadrado no projeto Erasmus da biblioteca escolar “School libraries promoting readers, values, literacies, skills and inclusion”, decorreu na EBS de Canelas de 6 a 10 de setembro o seu primeiro meeting – Short-term joint staff training events – Erasmus + KA229, integrando 6 professores oriundos da Polónia, Grécia e Itália a que se juntaram quatro docentes portugueses. Este primeiro encontro foi organizado para promover um intercâmbio e partilha de boas práticas entre os representantes destes quatro países. Analisaram-se questões como o papel das bibliotecas na educação e na formação dos jovens e a sua importância na escola para favorecer inúmeras literacias ou ainda as atividades de leitura e as boas práticas de literacia de leitura existentes em cada uma das escolas representadas. Ao longo da semana de trabalho teve ainda lugar um “worshop” sobre a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) e a organização das bibliotecas escolares no nosso país, dinamizado pela Coordenadora Interconcelhia das Bibliotecas Escolares de Gaia e Porto, Drª Maria João Castro, que teve oportunidade de apresentar as virtudes desta estrutura do ministério da educação português, lembrando, simultaneamente, as exigências e desafios profissionais que ela coloca aos professores bibliotecários e às bibliotecas escolares. Concluiu-se que o nosso sistema é o mais evoluído de entre os quatro países europeus a esse nível organizacional das bibliotecas, sendo que nos restantes países vigora ainda um sistema equivalente ao de Portugal em 1996, altura em que foi criada a RBE. Apenas na Polónia existem também professores bibliotecários, embora não trabalhando com o suporte que é prestado pela RBE, desconhecendo o sistema de avaliação das bibliotecas que vigora em Portugal.
Este projeto Erasmus tem ainda como propósito a fundação de uma biblioteca na escola grega de Creta e o apoio à transformação do espaço precário existente na biblioteca da escola italiana. Foram ainda definidas as datas para as próximas mobilidades e os livros sobre o Holocausto que serão apresentados aos alunos como propostas de leitura ao longo do período de vigência do projeto. Definiram-se também um conjunto de procedimentos associados à gestão do projeto e à sua implementação.
A parte cultural deste encontro Erasmus recaiu sobre as cidades de Gaia e Porto, destacando-se as visitas ao Solar Condes de Resende, à livraria Lello, Torre dos Clérigos, Palácio da Bolsa e Igreja de S. Francisco, entre outras áreas de interesse cultural das zonas históricas das duas cidades.
Assinale-se a enorme empatia e amizade que coexistiu ao longo da passada semana entre o grupo, o que aliás não podia ser de outra forma entre professores que comungam entre si a paixão pelos livros e pela leitura. Uma semana fantástica de evolução profissional e de conhecimento de outras culturas!