Aristides de Sousa Mendes, homenagem justa para um português exemplar!

Ligação

Aristides de Sousa Mendes foi ontem homenageado com honras de Panteão Nacional, gesto simbólico, justo e significativo em memória de um homem que se mostrou corajoso, humanista e leal aos princípios morais numa época negra da história da Europa e também de Portugal. Aristides não se vergou às ordens dos seus superiores, Salazar e o seu governo ditatorial, contrariando as instruções recebidas, salvando assim milhares de vidas, a maior parte delas de judeus que fugiam às perseguições nazis e aos campos de concentração, precisando de um visto para escapar e entrar em Portugal, rumo, na sua maioria, à América, onde encontrariam a plena liberdade e esperança.

A biblioteca desenvolve agora dois projetos Erasmus que têm como tema o Holocausto e dos quais Aristides de Sousa Mendes é figura central. No ano letivo anterior, os alunos de 5º e 6º ano leram um livro biográfico sobre Aristides de Sousa Mendes no âmbito da atividade “10 minutos a ler”. No âmbito da temática «Holocausto» e «Personalidades que marcaram a diferença» os alunos do 6ºA realizaram um trabalho multidisciplinar (DAC) cujo produto final é foi uma excelente apresentação em kamishibai e em rape da história desse herói português do século XX, Aristides de Sousa Mendes. Esse projeto contou com a colaboração das disciplinas de Português, HGP, Inglês, Ed. Visual e com a criatividade e empenho de todos os alunos da turma.

Por seu turno, em algumas turmas do 3º Ciclo, na disciplina de Português, fizeram excelentes apresentações sobre o consul português e outras figuras relevantes ligadas ao tema do Holocausto. Foram igualmente adquiridas algumas obras sobre a vida do autor para a biblioteca escolar, inclusive o filme “Aristides de Sousa Mendes, o Cônsul de Bordéus”, João Correa e Francisco Manso, o qual vai ser projetado na biblioteca escolar nos dias 27 e 29 de outubro, destinado aos alunos do 2º e 3º Ciclo. As inscrições podem ser feitas através do link: https://docs.google.com/document/d/1Wjknr58ZTePIum4DPOJE-95ppPuHjntM/edit?usp=sharing&ouid=114903419032486281243&rtpof=true&sd=true

Paralelamente, ao longo do ano letivo, serão dinamizadas sessões sobre Aristides de Sousa Mendes na biblioteca escolar, dinamizadas pelos docentes de História e Geografia de Portugal, Paula Rodrigues e Augusto Oliveira. Os alunos de 5º e 6º ano, nas aulas de Educação Visual, irão realizar ao longo do presente ano letivo uma banda desenhada sobre a vida de Aristides de Sousa Mendes.

Tema do Holocausto nos “10 minutos a ler”

\

Aristides de Sousa Mendes presentation

Mobilidade Erasmus em Canelas – Projeto da Biblioteca Escolar

Enquadrado no projeto Erasmus da biblioteca escolar “School libraries promoting readers, values, literacies, skills and inclusion”, decorreu na EBS de Canelas de 6 a 10 de setembro o seu primeiro meeting – Short-term joint staff training events – Erasmus + KA229, integrando 6 professores oriundos da Polónia, Grécia e Itália a que se juntaram quatro docentes portugueses. Este primeiro encontro foi organizado para promover um intercâmbio e partilha de boas práticas entre os representantes destes quatro países. Analisaram-se questões como o papel das bibliotecas na educação e na formação dos jovens e a sua importância na escola para favorecer inúmeras literacias ou ainda as atividades de leitura e as boas práticas de literacia de leitura existentes em cada uma das escolas representadas. Ao longo da semana de trabalho teve ainda lugar um “worshop” sobre a Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) e a organização das bibliotecas escolares no nosso país, dinamizado pela Coordenadora Interconcelhia das Bibliotecas Escolares de Gaia e Porto, Drª Maria João Castro, que teve oportunidade de apresentar as virtudes desta estrutura do ministério da educação português, lembrando, simultaneamente, as exigências e desafios profissionais que ela coloca aos professores bibliotecários e às bibliotecas escolares. Concluiu-se que o nosso sistema é o mais evoluído de entre os quatro países europeus a esse nível organizacional das bibliotecas, sendo que nos restantes países vigora ainda um sistema equivalente ao de Portugal em 1996, altura em que foi criada a RBE. Apenas na Polónia existem também professores bibliotecários, embora não trabalhando com o suporte que é prestado pela RBE, desconhecendo o sistema de avaliação das bibliotecas que vigora em Portugal.
Este projeto Erasmus tem ainda como propósito a fundação de uma biblioteca na escola grega de Creta e o apoio à transformação do espaço precário existente na biblioteca da escola italiana. Foram ainda definidas as datas para as próximas mobilidades e os livros sobre o Holocausto que serão apresentados aos alunos como propostas de leitura ao longo do período de vigência do projeto. Definiram-se também um conjunto de procedimentos associados à gestão do projeto e à sua implementação.
A parte cultural deste encontro Erasmus recaiu sobre as cidades de Gaia e Porto, destacando-se as visitas ao Solar Condes de Resende, à livraria Lello, Torre dos Clérigos, Palácio da Bolsa e Igreja de S. Francisco, entre outras áreas de interesse cultural das zonas históricas das duas cidades.
Assinale-se a enorme empatia e amizade que coexistiu ao longo da passada semana entre o grupo, o que aliás não podia ser de outra forma entre professores que comungam entre si a paixão pelos livros e pela leitura. Uma semana fantástica de evolução profissional e de conhecimento de outras culturas!

Biblioteca desenvolve projetos Erasmus sobre o Holocausto

A biblioteca escolar desenvolve dois projetos Erasmus no presente ano letivo com escolas e bibliotecas de outros países europeus, tendo como temática central o holocausto, precisamente no ano em que se recordam os 75 anos de libertação de Auschwitz e os 135 anos do nascimento de Aristides de Sousa Mendes. O primeiro projeto, coordenado por Portugal, intitulado “School libraries promoting readers, values, literacies, skills and inclusion”, é promovido em parceria com bibliotecas escolares de três países (Polónia, Grécia e Itália), integrando em todas as parcerias professores bibliotecários. O projeto tem um enfoque na temática do Holocausto e na leitura de obras juvenis associadas à temática, apostando no desenvolvimento de literacias e valores. Um dos seus objetivos é a fundação de uma biblioteca na escola grega parceira (em Creta), contando com a experiência e o suporte das restantes bibliotecas.
A biblioteca é parceira noutro projeto Erasmus, intitulado “Literacies at the service of integration and citizenship”, coordenado pela Eslováquia, em parceria igualmente com bibliotecas escolares e equipas das bibliotecas de quatro países (Espanha, Itália, França e Portugal). As literacias dos media e digital são o foco deste projeto, intimamente ligado à evocação dos 75 anos da libertação de Auschwitz e da figura de Anne Frank.

Estes projetos envolvem no nosso agrupamento não só a biblioteca escolar, como também diversas disciplinas, nomeadamente, Português, HGP, História, Filosofia, Inglês, Cidadania e Desenvolvimento, as turmas e os docentes do 4º ano e o Clube Erasmus. Através da atividade “10 minutos a ler” serão lidas cinco obras sobre o Holocausto em todas as turmas do 2º e 3º Ciclo: “O Diário de Anne Frank”, “O rapaz do pijama às riscas”, “Os meninos que enganavam os nazis” e “Um atelier de sonho””. No 4º ano, todas as turmas leem um livro biográfico sobre Anne Frank. Outras atividades, como um concurso de Banda Desenha sobre Anne Frank, na disciplina de Educação Visual e um concurso literário sobre Anne Frank e Aristides de Sousa Mendes, na disciplina de Português, serão desenvolvidas ao longo do ano letivo.

Pretende-se com estes projetos consciencializar os jovens para a tragédia humana que foi o Holocausto, educar para a multiculturalidade, capacitando os alunos para serem capazes de formar a sua opinião, fundamentada no conhecimento e no espírito crítico e não no preconceito, tornando-se cidadãos ativos e responsáveis.

Ambos os projetos terão uma duração de dois anos e possibilitarão a participação de cerca de trinta alunos nas mobilidades futuras aos países parceiros. 

Ilustração da autoria da prof.ª Rosário Sá