Arquivo mensal: Abril 2019

Comemorar abril…

 

O grupo de História e História e Geografia de Portugal organizaram, mais uma vez, a comemoração dos 45 anos da Revolução dos Cravos.  Foi montado um painel elucidativo deste acontecimento histórico.  A banda “Sem nome, ainda” e o coro Boa Onda interpretaram a versão recriada  da “Grândola, Vila Morena”pelo prof. Luís Baião no átrio principal da escola.

Para finalizar, as alunas Carolina, Filipa e Joana, do 12º C prepararam uma aula sobre o 25 de Abril de 1974, que com empenho e dedicação partilharam com todos os alunos de 6º ano.

” O Dia da Liberdade “

 

Depois da leitura expressiva e a análise ao poema O Dia da Liberdade, de José Jorge Letria, alguns alunos do 6º B, da aula de apoio, manifestaram a sua opinião sobre a Liberdade.

 

Para mim, a liberdade é …

 

. Ser responsável, sonhador e poder dizer o que se pensa sem se sentir julgado. 

                                                                                           Érica Santos

. Poder sair com os amigos, não esquecendo a responsabilidade e o respeito que devo ter pelos outros. 

                                                                                           Rodrigo Silva

. Dizer o que penso sem magoar os outros. 

                                                                                          Afonso Jesus

. É poder dizer o que sinto e poder fazer o que quero, sem afetar as outras pessoas.                                                                                   

                                                                                          Beatriz Santos

. Ser capaz de dar a minha opinião, dizendo aquilo o que penso, sem magoar os outros e respeitando a opinião de cada um.

                                                                                                        Bárbara Castro

. É ter amigos com quem sair e conversar.

                                                                                                         Alice Moreira

 

 

Sofia Barbosa obtém melhor participação de sempre da EBS de Canelas no Concurso Nacional

A aluna Sofia Barbosa, do 6º A, representou a EBS de Canelas na fase intermunicipal do Concurso Nacional de Leitura, no passado dia 26 de abril, no Fórum da Maia, com elevado brilhantismo e qualidade. Estava em jogo nesta fase, na qual estavam já os melhores alunos, a passagem à fase final, este ano a realizar-se em Braga. O processo de seleção, nesta fase intermunicipal, passava por uma seletiva prova escrita, na qual participaram um elevado número de alunos oriundos de todos os concelhos da área metropolitana do Porto, sendo apenas apurado quatro alunos para a prova final (leitura e argumentação). E a Sofia Barbosa mostrou a sua qualidade e talento, tendo sido um dos quatro alunos com maior pontuação, passando à 2ª fase, na qual dois desses quatro finalistas passariam à final.

Chamada ao palco do grande auditório, perante o júri, do qual fazia parte a escritora Ana Saldanha, de frente para o público que enchia por completo o auditório, a Sofia fez uma excelente prova de leitura e argumentação, não obstante não ter obtido o tão desejado apuramento para a final.

A Sofia teve um desempenho notável e merece por isso o reconhecimento de toda a comunidade escolar, lembrando-se aqui a exigência destas etapas seletivas e o facto de aluna ter obtido a melhor participação da EBS de Canelas ao longo das 13 edições do Concurso Nacional de Leitura. Parabéns, Sofia, pela tua fantástica participação!

Um agradecimento à professora Clementina Silva, docente de Português da Sofia Barbosa, pelo suporte dado à aluna ao longo da sua participação nas fases de seleção.

Projeto ZEROPLÁSTICO – 1º post

 
 
Um grupo de alunos do 10ºA vai publicar alguns posts apelando à redução do consumo de plástico e outros resíduos. 
Trata-se de um grupo de 11 alunos que, no âmbito de Cidadania e Desenvolvimento, com o  apoio da professora de Geografia, está a desenvolver o Projeto ZEROPLÁSTICO, cuja ideia foi premiada pelo Prémio Ciência na Escola, da Fundação Ilídio Pinho.

Exposição “DA TERRA PARA O MAR – Um mergulho na conservação”

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

No âmbito da participação no Concurso “DA TERRA PARA O MAR – Um mergulho na conservação” promovido pelo Jardim Zoológico de Lisboa em parceria com o Programa Eco-Escolas, os alunos do 8ºB e do 11ºB, através dos seus embaixadores, Peixico e Amélia, alertam para o problema do lixo marinho e apelam à conservação dos Oceanos.

O pargo Peixico e a foca Amélia nasceram a partir de lixo recolhido por alunos e professores nas praias de Vila Nova de Gaia. Latas, garrafas, cotonetes, palhinhas e cordas de pesca são alguns dos resíduos que podemos encontrar todos os dias nas nossas praias e que vagueiam pelos Oceanos.

Cerca de 80% do lixo marinho provém de atividades terrestres, mesmo distantes do litoral, sendo transportado pelos rios e pelo vento. Segundo a UNESCO, morrem anualmente um milhão de aves marinhas e 100 mil mamíferos marinhos devido à poluição por plástico.

Mas está nas nossas mãos solucionar este problema. Recusar, Reduzir e Reciclar são alguns dos “R” que se impõem.